NOTÍCIAS DO MERCADO

Estar bem informado é muito importante para aproveitar as oportunidades e conseguir tomar as decisões de forma tranquila. Muitos já sabem que o dinheiro do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) é um ótimo aliado na hora de realizar o sonho da casa própria. Porém,  algumas pessoas acham que é difícil conseguir retirar o benefício ou realmente não entendem o objetivo dele. Por isso é importante estar atento para não perder uma excelente oportunidade de investir seu dinheiro com segurança e conquistar aquilo que se deseja. Neste texto vamos esclarecer melhor como liberar a verba do fundo para comprar um imóvel.

 O QUE É O FGTS

 Todo o trabalhador que é contratado pelo regime CLT tem direito ao FGTS. Ele equivale a 8% do salário mensal e é depositado pelo empregador em uma conta vinculada ao fundo. Esse saldo pode ser utilizado em três possibilidades: para a compra e construção do imóvel residencial, para quitar a dívida totalmente ou pagar uma parte do saldo devedor ou para pagar parte do valor das prestações, podendo usar o fundo para diminuir a valor das prestações. No caso da compra do imóvel, o comprador precisa ter no mínimo três anos de trabalho sob o regime do FGTS mas o interessante mesmo que pode ser em períodos ou empresas diferentes. Nesse caso, o comprador não pode ter algum outro financiamento de imóvel ou já ser proprietário de outro imóvel. Aqui no Espírito Santo o valor da moradia pode ser de até R$800.000,00.

 PORQUE USAR

 Investir o FGTS na compra de um imóvel tem sido considerado uma excelente opção principalmente devido ao baixo rendimento que o governo tem pago aos trabalhadores  no fundo (aproximadamente 2% ao ano mais Taxa Referencial (TR)). A rentabilidade tem perdido da inflação oficial e das aplicações financeiras mais conservadoras. É sabido que o imóvel é moeda forte e um investimento para a vida toda. Imóveis na planta podem ter grande valorização dependendo principalmente da localização.

 Além disso, o saque do FGTS para dar entrada e um imóvel facilita também o financiamento. O valor do fundo pode servir para dar de entrada na compra de um imóvel reduzindo o saldo devedor da compra. O comprador que saca o FGTS pode ter o direito a 0,5% de desconto na taxa de juros do financiamento.   Nesse caso, é preciso ter no mínimo 36 meses de contribuição no fundo de garantia. Lembrando sempre que não precisa ser na mesma empresa, o quê vale é a somatória de todos os valores depositados pelas empresas em que se trabalhou.

 COMO SACAR

 Para sacar o fundo, o trabalhador solicita o saque ao agente financeiro por meio de um documento. O agente pode ser seu banco que, então, comunica à Caixa Econômica Federal. Quando o fundo de garantia é liberado, é depositado na conta do vendedor. Ou seja, quando se saca o fundo de garantia para comprar um imóvel, o comprador não lida diretamente com o dinheiro. E uma vez feito o pedido demora, em média, cinco dias para ser liberado.

 Para saber o valor que se tem disponível a Caixa Economia costuma enviar um extrato por correio a cada três meses. Quem não recebe pode checar via internet, no site do fundo de garantia com o número NIS (PIS/PASEP) e a senha cadastrada. Consulte em: https://goo.gl/AQ3iZ5

 Claro, que como um benefício, o saque precisa de uma documentação importante. Abaixo a documentação necessária:

 - Documento oficial de identificação;

- Extrato de conta vinculada ao FGTS;

- Carteira de trabalho para comprovar o tempo de trabalho sob o regime do FGTS;

- Se você é trabalhador avulso, declaração do órgão gestor da mão de obra ou do sindicato;

- Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física – DIRPF. No caso de trabalhador casado ou em união estável, apresentar a DIRPF de ambos os cônjuges/companheiros.

 ASSESSORIA

 Estar bem assessorado é um ponto muito importante em todo esse processo. Na compra de um imóvel procurar uma empresa de confiança, conhecida e com credibilidade no mercado é primordial para não correr riscos desnecessários. Por isso a Morar Construtora com 36 anos de mercado auxilia seus clientes em todo o processo de levantamento da documentação, repasse, até o registro do contrato do imóvel sem cobrar taxa ou valor adicional. A qualidade Morar não está só na qualidade do imóvel e da localização mas também pode ser percebida em todos os momentos do processo de compra, na entrega e mesmo após a entrega do imóvel.

 Viu como é fácil? Usar o FGTS é acima de tudo um direito e você pode aproveitar para conquistar o sonho da casa própria. Invista bem seu FGTS, conheça os imóveis da Morar: www.morar.com.br

 

 

Compartilhe:
Comentários: 0

Com mais de 34 anos de mercado a Morar Construtora comemora mais um ano de grandes conquistas. Com mais de 1 milhão de m² construídos, a empresa se orgulha de ter viabilizado sonhos sempre superando desafios. Sem perder de vista os rigorosos padrões de qualidade e entrega no prazo, estabelecidos desde o início da empresa, a Morar trouxe, no decorrer da sua história, novas tecnologias aos processos construtivos com o intuito de reforçar a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente.

222Empreendimentos Itauna e Itatiaia – Colina de Laranjeiras/Serra

411Empreendimentos Itaúna e Itatiaia – Colina de Laranjeiras/Serra

Além disso, os imóveis projetados pela empresa se consolidaram no mercado como produtos diferenciados, que valorizam o convívio familiar e a qualidade de vida e agregam tanto valor material como afetivo.

2

Área de Lazer – Empreendimento Aldeia Manguinhos – Manguinhos / Serra

 

Para construir valor era importante ter em mãos as ferramentas certas. Realizar sonhos só seria possível com o compromisso de ter uma equipe engajada e satisfeita, que trabalha com paixão e envolvimento. Com esse intuito, a empresa sempre investiu em atração e retenção de talentos, educação e treinamento, remuneração e benefícios, comunicação com o empregado, dentre outros diversos aspectos importantes para o desenvolvimento de suas equipes.

 

No ano de 2015 todo esse trabalho culminou na eleição da Morar pelo prêmio IEL/ ABRH como a “ Melhor empresa para se trabalhar no ES”. A Avaliação/ Auditoria das nossas Práticas em Gestão de Pessoas foi feita pela Cláudia Pavan (IEL/ ABRH) no dia 25 de junho. O prêmio vem fechar com chave de ouro todo o processo de construção de valor social e é o reconhecimento por todo o trabalho de entregar sempre o melhor a clientes, fornecedores, parceiros e colaboradores.

morar 2

Sebastião Jayme de Almeida (Presidente da Morar Construtora) durante premiação do IEL

12191683_1087061551307006_3502304315241689835_n

Prêmio IEL ABRH – Da esq. p/ direita: Fábio Dias (Superintendente do IEL-ES), Danielle Quintanilha (Presidente da ABRH/ES), Sebastião Jayme de Almeida (Presidente Morar Construtora), Marcos Guerra (Presidente Sistema Findes) e Aristoteles Passos Costa Neto, Diretor para Assuntos do IEL e Vice-Presidente da Findes.

 

IMG_06361 cópia

Prêmio IEL ABRH – Da esq. p/ direita: Rodrigo de Almeida (Vice-presidente) Mariana Costa (RH), Sidcley Gabriel da Silva (Gerente ADM e Recursos Humanos), Delva Gomes de Almeida (Vice-presidente), Sebastião Jayme de Almeida (Presidente), Rosana Rigo Dias (Analista de Gestão de Pessoas) e Bianca Pereira dos Santos (Analista de Administração Pessoal).

MOrar 5

Prêmio IEL ABRH – Da esq. p/ direita: Rodrigo de Almeida (Vice-presidente), Flávia Giacomin Pimentel de Almeida (esposa de Rodrigo Almeida), Delva Gomes de Almeida (Vice-presidente) e Sebastião Jayme de Almeida (Presidente)

LANÇAMENTO DO ANUÁRIO 200 MAIORES EMPRESAS NO ES

Prêmio IEL ABRH – Da esq. p/ direita: Bianca Pereira dos Santos (Analista de Administração Pessoal), Rosana Rigo Dias (Analista de Gestão de Pessoas), Mariana Costa (RH) Danielle Quintanilha Presidente da ABRH/ES e Sidcley Gabriel da Silva (Gerente ADM e Recursos Humanos).

 

Compartilhe:
Comentários: 0

Números do setor consolidam uma máxima da economia global: imóvel é um dos investimentos mais seguros e rentáveis disponíveis no mercado.

Além de ser um ativo de baixo risco, o imóvel bem escolhido mantém o seu valor de mercado e pode ser mais rentável, ao longo do tempo, do que a maioria dos investimentos. Por isso, o imóvel é considerado um porto seguro, uma moeda forte. Haja crise ou não, com ou sem inflação, todos querem transformar parte de seu dinheiro em tijolo e cimento, seja para realizar o sonho da casa própria, seja para proteger o seu patrimônio. No Espírito Santo, a percepção do imóvel como moeda forte em todos os tempos é facilmente comprovada. Vitória, por exemplo, é a segunda capital do País onde o imóvel pronto, de acordo com a pesquisa Fipe Zap, registrou valorização acima da inflação. A cidade aparece no topo da lista, com aumento de 11% nos últimos doze meses, enquanto a inflação chegou a 8%.

asas

sdsds

DSC_0258

Para os imóveis em construção, os bairros tradicionais da Grande Vitória apresentaram uma valorização bem acima da caderneta de poupança, entre outros indicadores econômicos e financeiros do País. Nos últimos cinco anos, um imóvel de quatro quartos na Praia do Canto, em Vitória, por exemplo, obteve valorização de 98% contra os 39% de rendimento da poupança, como também se manteve acima do IPCA (39%) e IGPM (35%). Neste mesmo período também destacam-se os bairros Bento Ferreira e Jardim Camburi, na capital. O primeiro possui apartamentos de dois quartos com 66% de valorização, enquanto Jardim Camburi conta com unidades de dois dormitórios com preços mais elevados. De junho de 2010 a abril de 2015, eles registraram alta de 85%. 

Imóveis

Vitoria_Noturnas_GL_32

Em Vila Velha, os imóveis de três quartos na Praia da Costa e dois dormitórios em Itaparica apresentaram valorização média de 48%. Já no município de Serra, o bairro Laranjeiras destaca-se com os empreendimentos de três quartos com alta de 57% no preço em cinco anos. Em relação às vendas, o segmento imobiliário conta com 75% das 27.375 unidades em produção comercializadas. Este é um patamar bastante saudável, sobretudo se considerarmos que a oferta vem caindo desde 2012. Mercado equilibrado, segurança e valorização de médio e longo prazos: esta é uma ótima notícia para quem possui um imóvel ou está pensando em adquiri-lo.

Imagem1

 Fonte: Revista Prêmio ADEMI 2015

Compartilhe:
Comentários: 0

Nos últimos anos Colatina tem experimentando crescimento em diversos setores: hoteleiro, industrial e de serviços. Com uma população estimada em 120 mil habitantes, diariamente a cidade recebe mais de 200 mil pessoas vindas das cidades vizinhas. O município é polo, sendo referência em saúde, educação e no comércio.

Com esse crescimento novos bairros surgiram. De acordo com o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Valverde, cerca de 10 novos bairros foram criados nos últimos 12 anos. Entre eles o bairro Pedro Vitali que hoje é um dos locais mais valorizados da cidade. Localizado em um dos endereços mais tradicionais de Colatina, o bairro começou a ser estruturado em 2003, a partir de então teve um crescimento acima de 100% com grande valorização na área imobiliária.

É por todo esse crescimento de infraestrutura e vigor imobiliário que o bairro Pedro Vitali foi escolhido pela Morar Construtora para abrigar o Aldeia Imperial Colatina. Um condomínio de casas de alto padrão que oferece infraestrutura completa com segurança e lazer diferenciado. O clube de lazer do condomínio é o maior e mais completo da cidade, garantindo toda a qualidade de vida para os futuros moradores fazendo jus a história do bairro.

Integração dos ambientes do Aldeia Imperial Colatina - Morar Construtora

Entre os diferenciais do local, estão os acessos e a proximidade com bares, restaurantes, escolas, hospitais e com o centro de Colatina. Quem mora no bairro possui quatro vias de acesso ao centro, ganhando assim tempo sem enfrentar congestionamentos.

A expectativa para o Pedro Vitali é de mais crescimento. Segundo o Secretário de Desenvolvimento Econômico, o primeiro shopping de Colatina irá se implantar no bairro Marista, que fica ao lado do Vitali. Com a chegada deste empreendimento toda a região vai crescer e se valorizar. Além de ser a melhor região para se morar ou investir em Colatina por unir diversos serviços, proximidade com o centro, estrutura de alto padrão, além de uma exuberante vista panorâmica da cidade.

 Vista do Aldeia Imperial Colatina - Morar Construtora

Serviços:

Restaurante Irajá
Rua José Marim, nº 1. Bairro Esplanada.
Telefone: 3721-1062

Casulo Grill
Av. Rio Doce, nº675. Bairro: Marista.
Telefone: 3721-1177

Colégio Marista
Av. Champagnat, 225. Bairro Marista.
Telefone:  3722-1633

CEEJA – Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos (Escola Pública Estadual)
Avenida Pedro Vitali, 209 . Bairro: Tropical
Telefone: 3721-1433 // 3721-4868

Hospital Unimed
Rua. Dr. Joaquim Ribeiro Filho, 259 – Bairro Esplanada.
Telefone:2102-3000

Compartilhe:
Comentários: 0

Jardim Camburi possui algumas das áreas verdes mais bonitas da Grande Vitória. Um desses espaços de belezas naturais é o Parque Botânico da Vale. Com 33 hectares de área, o parque é uma unidade de conservação da Mata Atlântica e abriga mais de 140 espécies de árvores, como pau brasil, jacarandá e ipê, além de animais silvestres, que podem ser vistos em cinco trilhas ecológicas disponíveis para os visitantes. Quem visita o parque também tem a oportunidade de conhecer o primeiro Jardim Sensorial permanente do Espírito Santo, estrutura que tem o objetivo de estimular os cinco sentidos e promover uma forma diferenciada de interação com a natureza. O Parque conta ainda com o Vagão do Conhecimento, biblioteca com capacidade para 3.500 exemplares, montada em um vagão de trem, e com acervo de 300 audiolivros.

Outra opção de contato com a natureza é o Parque Fazendinha. O espaço, no final do bairro, é um reduto perfeito para repousar à sombra de árvores frutíferas. O acesso ao Parque Municipal da Fazendinha é feito pela Rua Eugênio Pacheco de Queiroz, e a visitação é de terça a domingo, das 7 às 18h.

Para quem prefere a descontração nas áreas públicas de lazer, o bairro possui nove praças. Entre as mais famosas está a Miguel Arcanjo. Outra referência é a feira de produtos orgânicos, que funciona aos sábados, das 6 às 12 horas, na Avenida Isaac Lopes Rubim, ao lado da Praça Nilze Mendes Rangel. Inaugurado em 2013, o espaço conta com 22 barracas, sendo 20 de frutas, verduras e legumes e duas de lanches. Os produtos são comercializados por feirantes de Vitória e do interior do Estado. Além do comércio de produtos orgânicos, o bairro ainda tem a feira livre que funciona às sextas-feiras, na Rua Carlos Romero Marangoni, das 6 horas ao meio-dia.

Vista da praia de Camburi.

Matéria do Gazeta Online disponível em: gazetaonline.com.br

Conheça o lançamento da Morar Construtora no bairro, o Mirador Camburi.

Compartilhe:
Comentários: 0
4Ps © 2011 Morar Construtora e Incorporadora Ltda